Cartao de Credito

7 Dicas Para o Uso Consciente do Cartão de Crédito

Há quem pense que o cartão de crédito é o grande inimigo do equilíbrio financeiro, mas, o segredo está em quem usa a forma de pagamento. Acontece que muitas pessoas adquirem o cartão de crédito sem ao menos entender os princípios básicos do funcionamento do dinheiro de plástico e, aí, acabam se enrolando em dívidas.

As pessoas que sabem aproveitar os benefícios do cartão sem cair nas armadilhas criadas pelas administradoras praticam o chamado “uso consciente” do cartão de crédito. Se você ainda se atrapalha com a fatura e não tem muita certeza sobre como escolher o cartão mais econômico, preparamos sete dicas especialmente para você.

1. Taxas e Juros

Muitas pessoas solicitam um cartão de crédito por impulso quando um vendedor apresenta as vantagens do produto. Porém, o ideal é pensar bastante antes de preencher a proposta. As taxas envolvidas, devem ser observadas com atenção pois podem representar um grande gasto no orçamento.

A começar pela anuidade, que pode ser paga parcelada ou de uma só vez até mesmo os juros e multas por eventuais atrasos de pagamento. Evite o quanto puder atrasar ou pagar o mínimo de sua fatura para não cair no rotativo do cartão.

2. Programa de Fidelidade

Os cartões que participam de programa de pontos, como as milhas aéreas, geralmente possuem anuidade mais alta. Por isso, é essencial que o consumidor tenha certeza de que irá utilizar os benefícios oferecidos. Caso contrário, é melhor contratar um cartão simples e baratinho.

Atualmente existem alguns cartões básicos que não participa, de programas como este e, portanto, tem custos muito menores. Se você não faz muitos gastos e não acumula muitas milhas, talvez valha escolher um cartão que não cobre por isso.

Cartão de Crédito

Cartão de Crédito: a dica é saber usar!

3. Anuidade Zero

Vários bancos isentam o pagamento da primeira anuidade do cartão, a fim de atrair um grande número de clientes. O problema é que a cobrança no segundo ano pode ficar bem mais cara que a de outros cartões, tornando o desconto pouco atraente.

Sempre confira se o cartão será sem anuidade para sempre ou, pelo menos, escolha um cartão com anuidade a ser paga futuramente que esteja dentro de seus padrões. Na dúvida, cancele seu cartão e troque sempre que os custos ficarem desproporcionais.

4. Mínimo da Fatura

O crédito rotativo é o principal vilão dos cartões de crédito. Ao optar pelo pagamento mínimo da fatura, o cliente contrata um empréstimo de juros altíssimos e acaba se endividando gravemente. A dica, portanto, é sempre pagar o valor total e não se esquecer da data de vencimento da fatura.

Embora as regras tenha mudado recentemente com a extinção do rotativo infinito (agora as empresas podem oferecer o rotativo apenas por 30 dias e oferecer uma forma de parcelamento), deixar de pagar sua fatura em dia e cair nos juros altíssimos do cartão, nunca é uma boa pedida.

5. Cartão Emprestado

Alguns brasileiros têm o hábito de emprestar o cartão de crédito a amigos e parentes. No entanto, por maior que seja a confiança na outra pessoa, corre-se o risco de que ela não honre a dívida, deixando o pagamento para o titular do cartão. Por essa razão, aconselhamos que você nunca empreste seu cartão e sempre tenha controle sobre suas contas.

Em primeiro lugar, o cartão é pertencente ao titular e intransferível você não pode emprestá-lo a alguém para fazer transações. Em segundo lugar, ao fazer isso, você será responsável por todos os gastos efetuados com o cartão.

6. Limite e Renda

Ao somar o limite do cartão ao salário, muitas pessoas acabam lidando com uma renda irreal, pois o pagamento da fatura deverá ser feito no mês seguinte. Lembre-se: o cartão de crédito é uma despesa, que deve ser contabilizado todos os meses.

Você é responsável pelo pagamento. Pense que o cartão é apenas uma forma de concentrar seus gastos para uma única data e não um empréstimo ou limite de crédito para utilizar irresponsavelmente. Faça as contas e veja se poderá honrar os pagamentos mais caros mês a mês.

7. Estratégia

A expressão “uso consciente” quer dizer que você deve usar a razão antes do cartão de crédito. Seja esperto, aproveite as promoções, mas não se deixe enganar facilmente. O cartão, quando bem usado, é sim uma ótima forma de pagamento.



Não encontrou o que procurava?

Custom Search
4 Comentários
  1. Dorival Moreira de Oliveira  em 12/09/2013: 09:26

    Essas informações sobre os cartões são muito úteis. Gostei muito e pretendo com toda certeza utilizá-las afim de não ter dores de cabeça com o uso de cartões de crédito.

  2. Ronaldo Grijó Nacife  em 12/09/2013: 10:27

    A meu ver o maior problema de quem possui cartão de crédito está no limite que lhe é oferecido, muitas vezes bem acima de sua capacidade de pagamento, pois acaba atolando nele e pra sair atola mais ainda. O cartão é uma ótima ferramenta nos momentos de sufoco, mas com o valor limite de gastos bem baixo, tipo uns 20% do valor de sua receita.

  3. DINA MARIA DOS SANTOS RIBEIRO  em 12/09/2013: 20:59

    estou gostando muito das dicas, estou aprendendo muito com elas

  4. Thais Ferreira  em 31/10/2013: 15:01

    adorei as dicas

Deixe um comentário!

Se você gostou do post, ou não, mas tem algo a comentar, por favor, preencha o formulário abaixo. Pedimos apenas que cuide da escrita e não escreva nada ofensivo.

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório, mas não divulgado)

Mensagem

Cartão e Crédito RSS

Cartão e Crédito em seu e-mail!

Cadastre-se e fique atualizado sobre os cartões de crédito.

Fechar Cartão e Crédito