Cartao de Credito

Campanha da Proteste Por Limite nos Juros do Cartão

A Proteste, Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, acaba de lançar uma campanha em defesa de um limite para os juros cobrados pelo cartão de crédito.

Após um estudo sobre as taxas praticadas pelos bancos financeiras, a Proteste constatou que alguns cartões de crédito cobram até 725% ao ano pelo uso do crédito rotativo, como é o caso do Santander Free. Essa cobrança exorbitante chega a ser 15 vezes maior que a de países vizinhos, como o México.

Diante dos juros abusivos, a campanha exige que medidas sejam tomadas pelos órgãos cabíveis para que se fixe no Brasil um limite para as taxas de crédito do cartão.

Proposta da Proteste

Segundo a associação, outros países, como Portugal, já operam com um teto para os juros do rotativo do cartão de crédito. A sugestão é que, aqui no Brasil, a cobrança possa equivaler ao dobro do índice CDI (Certificado de Depósito Interbancário). O limite seria fixado anualmente e precisaria passar por revisões a cada ano. Caso o país aderisse hoje a proposta, os juros do crédito rotativo estariam limados a 21,62% ao ano.

Juros do Cartão

Chega de ser esmagado pelos juros do cartão! Assine a petição solicitando um limite para a cobrança do crédito rotativo.

Para a Proteste é claro que os juros cobrados atualmente só favorecem os bancos e prejudicam sobremaneira o consumidor. As taxas praticadas hoje não são justas, porque as instituições financeiras tomam empréstimos entre si com juros amparados pela CDI, mas o crédito oferecido para o cliente custa muito mais do que isso.

De acordo com a Proteste:

“O cenário hoje é extremamente favorável ao ganho fácil por parte dos bancos, pois a outra ponta – a do tomador – está extremamente vulnerável e desprotegida” (Fonte: www.proteste.org.br).

Por essa razão, hoje o cartão de crédito representa uma das principais causas de endividamento no Brasil. Para que você tenha uma ideia do quão exorbitante é a cobrança de juros, um consumidor que paga somente o mínimo (20%) da um fatura com valor total de R$1 mil, deverá, ao final de 1 ano, R$6,6 mil em um cartão com taxas de 725% ao ano.

Outro problema apontado pela Proteste é a facilidade na oferta de crédito ao consumidor. Os bancos e financeiras oferecem cartões com limite superior ao que o usuário recebe por mês e disponibiliza condições de pagamento parceladas aparentemente atrativas. Assim, o consumidor acaba tentado a usar esses recursos, mas não consegue pagar o que deve, caindo no rotativo.

Como Participar da Campanha?

Quem concorda com a necessidade de um limite para os juros do cartão de crédito deve assinar a petição criada pela Proteste: www.proteste.org.br/contra-endividamento. Para tanto, basta informar seu e-mail, nome completo e telefone. Quanto maior for o número de assinantes, maior será a força da campanha. Por isso, vale a pena assinar e fazer valer os seus direitos como cidadão e consumidor.

Além da petição, a Proteste também está oferecendo consultoria financeira gratuita como parte da campanha. Quem tem dívidas com o cartão de crédito pode entrar em contato com os especialistas da associação pelo telefone 0800-701-2838. O serviço funciona de segunda a sexta, das 9h às 18h. Ligue e esclareça suas dúvidas.



Por: Emília Silva. Categoria: Cartão // Tags: , , , , ,

Não encontrou o que procurava?

Custom Search
2 Comentários
  1. paulo ramadier coelho  em 30/11/2015: 09:37

    Gostei muito da matéria, encaixou muito bem no meu caso. Como assino a petição criada pela Proteste?

  2. Cartão e Crédito  em 4/12/2015: 23:55

    Tem o endereço no artigo, Paulo: http://www.proteste.org.br/contra-endividamento

Deixe um comentário!

Se você gostou do post, ou não, mas tem algo a comentar, por favor, preencha o formulário abaixo. Pedimos apenas que cuide da escrita e não escreva nada ofensivo.

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório, mas não divulgado)

Mensagem

Cartão e Crédito RSS

Cartão e Crédito em seu e-mail!

Cadastre-se e fique atualizado sobre os cartões de crédito.

Fechar Cartão e Crédito