Cartao de Credito

Cobrança em Dólar na Fatura do Cartão

Hoje em dia, você nem precisa viajar para fazer compras no exterior. Com a evolução da internet, ficou bem mais fácil importar mercadorias de outros países, pagando em dólares. Nesse tipo de transação, geralmente utilizamos os cartões de crédito internacionais, que são ofertados por todos os bancos e algumas financeiras. Esses cartões permitem que sejam feitas compras fora do Brasil e também em sites estrangeiros.

Este tipo de compra vem aumentando bastante, pois muitas pessoas gostam dos produtos importados e, muitas das vezes, sai até mais barato do que comprar produto semelhante no Brasil.

O problema é a cotação do dólar usada para o cálculo da fatura, que quase sempre é uma incógnita para o comprador e pode gerar algumas dúvidas.

Cotação do Dólar na Fatura

A cotação do dólar usada nas faturas não se refere nem ao dólar comercial nem ao dólar turismo. O Banco Central orienta as instituições a usarem o dólar comercial como referência, mas como isso não é obrigatório, elas criam cotações diferentes. Na verdade, cada banco acaba usando uma forma de cálculo própria, desconhecida pelo cliente. Como a cotação é feita na data de fechamento da fatura, o consumidor nunca sabe exatamente quanto vai pagar pelas compras que faz no exterior.

Comparação Entre os Bancos

Cotação do dólar na fatura do cartão

Cotação do dólar na fatura do cartão

A Proteste realizou uma comparação entre as taxas de câmbio usadas por diversos bancos em suas cobranças. O resultado, como era de se esperar, mostra uma grande diferença entre as instituições. Os dados foram levantados entre abril e junho de 2014, sempre em comparação com a cotação do dólar comercial informada pelo Bacen. A CAIXA foi quem se destacou com a melhor taxa, apenas 0,45% maior que a cotação oficial. Na outra ponta aparece o Santander, com uma diferença de 5,43% em relação ao dólar comercial. Com essa disparidade, o comprador pode pagar até R$ 114,48 a mais se usar um Cartão do Santander em uma compra de US$ 1.000,00.

Antes de fazer suas compras, consulte as taxas do seu banco, pois os valores podem ter mudado da data da pesquisa para cá.

Soluções Para o Comprador

Após constatar essa grande diferença entre as instituições financeiras e a falta de transparência no cálculo das taxas de câmbio, a Proteste defende que os bancos utilizem a cotação do dólar na data da compra e não no dia de fechamento da fatura, assim o comprador já sabe quanto vai pagar pela sua compra na hora.

A associação requer ainda que haja regra clara em relação ao cálculo usado pelas instituições, impedindo essas disparidades na comparação com o dólar comercial. Ao consumidor, resta observar com atenção as  oscilações do câmbio antes de comprar ou viajar e evitar o uso do cartão de crédito em situações em que outras formas de pagamento podem ser utilizadas.



Não encontrou o que procurava?

Custom Search

Deixe um comentário!

Se você gostou do post, ou não, mas tem algo a comentar, por favor, preencha o formulário abaixo. Pedimos apenas que cuide da escrita e não escreva nada ofensivo.

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório, mas não divulgado)

Mensagem

Cartão e Crédito RSS

Cartão e Crédito em seu e-mail!

Cadastre-se e fique atualizado sobre os cartões de crédito.

Fechar Cartão e Crédito