Cartao de Credito

Os Brasileiros e o Pagamento de Impostos

Vemos sempre muitas notícias falando sobre a cobrança excessiva de impostos em nosso país. Dentre os países da América Latina, o Brasil é o segundo com maior carga tributária, ficando atrás apenas da Argentina. Segundo o levantamento feito pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento econômico (OCDE), baseado em dados de 2012, 36,6% do PIB brasileiro corresponde a impostos e tributos.

Outros dados mostram ainda que o Brasil está entre os 30 países com maior carga tributária do mundo. O brasileiro trabalha, em média, 150 dias apenas para pagar todos os impostos. Além de cobranças anuais, como o Imposto de Renda, o IPVA e o IPTU, existem ainda os impostos embutidos nos preços das mercadorias, que são mais difíceis de detectar. Em R$100,00 de gasolina, por exemplo, cerca de R$52,00 é relativo a impostos.

Impostos

Impostos

Esses números mostram que nós brasileiros realmente pagamos muitos impostos. Mas o grande problema não é esse. Tudo o que é pago deveria voltar em forma de serviços como saúde, educação, transporte e etc., mas isso nem sempre acontece. Assim, o contribuinte tem a sensação de que a cobrança excessiva não condiz com o que é oferecido pelos governos federal, estadual e prefeituras.

Além disso, há uma questão estrutural na cobrança de impostos, que tende a onerar mais os pobres e a classe média. Pessoas que recebem grandes fortunas não pagam tributos condizentes com essas quantias. A maior parte dos impostos fica restrita ao consumo e não à renda. Então, o governo arrecada mais com as compras do cotidiano que com os rendimentos de grandes bilionários.

Esse sistema causa indignação, mas antes de apenas reclamarmos, precisamos entender a fundo as causas do problema. A simples redução de impostos não resolve a situação. O que precisamos é de uma reforma estrutural, que mantenha a arrecadação para os serviços públicos, mas que não pese tanto no bolso do contribuinte de renda mais baixa. Além disso, é necessário fiscalizar os gastos governamentais, para que não ocorram desvios. Só assim, a tributação pode se tornar mais igualitária.



Por: Emília Silva. Categoria: Cartão // Tags: , , , , , ,

Não encontrou o que procurava?

Custom Search

Deixe um comentário!

Se você gostou do post, ou não, mas tem algo a comentar, por favor, preencha o formulário abaixo. Pedimos apenas que cuide da escrita e não escreva nada ofensivo.

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório, mas não divulgado)

Mensagem

Cartão e Crédito RSS

Cartão e Crédito em seu e-mail!

Cadastre-se e fique atualizado sobre os cartões de crédito.

Fechar Cartão e Crédito