Cartao de Credito

Vale a Pena Pagar Pelo “Seguro Perda e Roubo” do Cartão?

O Seguro Perda e Roubo dos cartões de crédito é um assunto no mínimo polêmico. Primeiro porque muitos bancos costumam “obrigar” o cliente a contratar o seguro para adquirir o cartão, o que configura um tipo de venda casada.

Além disso, há também a questão sobre a necessidade desse tipo de seguro que é bastante questionável. Já que o cliente não pode ser onerado por despesas feitas por terceiros e o banco precisa garantir a segurança de seus produtos, porque seria preciso contratar um seguro extra?

Esses dois pontos levam ao questionamento: vale a pena pagar pelo Seguro Perda e Roubo do cartão?

Contratação Opcional do Seguro

O Código de Defesa do Consumidor proíbe expressamente a obrigatoriedade de adesão ao Seguro Perda e Roubo para que o cliente adquira um cartão de crédito. Esta prática é conhecida como venda casada, é ilegal e deve ser questionada pelo client sempre que lhe for proposta.

Porém, caso o cliente queira de espontânea vontade e ache vantajoso, o usuário do cartão poderá contratar o seguro como um serviço adicional do cartão, a ser cobrado na fatura. O valor do serviço varia bastante entre as operadoras de cartão. Podemos colocar entre R$5 e R$20, dependendo do banco. Porém, antes de contratar, avalie bem as vantagens oferecidas, pois mesmo parecendo pouco, esse gasto pode ser desnecessário.

Sempre leia o contrato e veja as cláusulas em que poderá acionar o seguro pois a contratação não se resume no pagamento e a segurança de ter suas compras não reconhecidas pagas. Existem limites de cobertura, prazos de notificação e outros detalhes muito importantes.

Funcionamento e Cobertura

Cartão Protegido?

Cartão Protegido?

As cláusulas contratuais e cobertura do seguro também vão variar de banco para banco. No entanto, de modo geral, eles se comprometem a cobrir despesas feitas com o cartão em casos de extravio, perda ou roubo, além de garantir uma segunda via do cartão para o cliente que fizer o acionamento do seguro.

Porém, como dissemos lá no início, o cliente não pode ser onerado quando não foi ele que usou o cartão independente da contratação de seguro ou não, pois essa é responsabilidade da instituição verificar a autenticidade das transações efetuadas pelo dinheiro de plástico. Sendo assim, o serviço oferecido pelo seguro não faz muito sentido, exceto nas situações em que existirem coberturas diversas que são de interesse do portador do cartão.

Vale a Pena Contratar o Seguro?

De maneira geral, a contratação não vale a pena, a não ser que sejam oferecidas outras vantagens. Alguns cartões oferecem, por exemplo, a possibilidade de quitação dos débitos em caso de perda da renda, desemprego etc.

Vale lembrar, mais uma vez, que a cobrança deste seguro só pode ser feita com a devida autorização do cliente. Então, se o valor do Seguro Perda e Roubo é debitado automaticamente da sua fatura sem que você tenha contratado esse serviço, é possível acionar um órgão de proteção ao consumidor para tentar reaver o valor gasto.

O cancelamento do seguro e proteção contra roubo ou usos indevidos também deve ser feito pela empresa no momento em que o consumidor o solicitar.



Por: Emília Silva. Categoria: Cartão // Tags: , , , ,

Não encontrou o que procurava?

Custom Search

Deixe um comentário!

Se você gostou do post, ou não, mas tem algo a comentar, por favor, preencha o formulário abaixo. Pedimos apenas que cuide da escrita e não escreva nada ofensivo.

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório, mas não divulgado)

Mensagem

Cartão e Crédito RSS

Cartão e Crédito em seu e-mail!

Cadastre-se e fique atualizado sobre os cartões de crédito.

Fechar Cartão e Crédito