Cartao de Credito

O que é Educação Financeira e como começar

Você sabe como administrar bem a sua renda? Na maior parte das vezes, recebemos o dinheiro e gastamos com que necessitamos, sem pensar muito na forma como administrar aquilo que ganhamos. É justamente aí que entra a chamada educação financeira. Trata-se de um conhecimento básico sobre finanças, para que possamos gerir melhor o nosso dinheiro.

Na ponta do lápis

Todo mundo sabe: gastar dinheiro é muito fácil. Um gasto aqui, outro acolá, e, de repente, o salário de um mês inteiro foi gasto sem percebermos. Por isso, planejar as finanças é algo tão importante. É preciso colocar “na ponta do lápis” todos os gastos: aluguel, contas mensais, plano de saúde, transporte, alimentação e tudo mais que consome nossa renda. A conta pode assustar, mas, certamente, é o primeiro passo para que façamos um uso mais adequado das finanças pessoais.

Conhecer os gastos não é o suficiente. Poupar também é um passo importante para uma boa gestão da renda pessoal ou familiar. Não precisa ser muito, mas guardar uma parte do que ganhamos todo mês é uma excelente forma de evitar imprevistos ou promover melhorias em nossa vida, como trocar de carro ou comprar um imóvel.

É preciso lembrar que nem só de matemática vive a educação financeira. Fazer contas é sim muito relevante, mas o comportamento das pessoas diante dos gastos é o mais importante. Por isso, não se preocupe em conhecer todas as taxas ou acompanhar o mercado financeiro mundial. O mais importante é mudar a forma como lidamos com o dinheiro e manter o próprio orçamento sob controle.

Quem se beneficia?

Educação Financeira

Educação Financeira

Se engana quem pensa que “educação financeira é coisa pra gente rica”. Qualquer pessoa, independente da renda ou da situação socioeconômica, pode aplicar os conhecimentos da educação financeira. Basta ter bom senso e buscar soluções adequadas para o planejamento das finanças.

Com uma maior organização das finanças, todos ganham:

  • O indivíduo tem menores chances de se endividar, consome de maneira responsável e consegue promover melhorias em seu padrão de vida;
  • Bancos e demais empresas lidam com um consumidor mais informado e mais confiável;
  • A economia, com um todo, funciona melhor com as finanças pessoais estáveis.

De pai pra filho

Especialistas defendem que a educação financeira deve começar em casa. Os pais devem ensinar os seus filhos, desde a infância, para que se tornem consumidores conscientes e responsáveis. Para tanto, algumas dicas são importantes:

  • O exemplo é a melhor escola: se a criança acompanha, desde cedo, o planejamento financeiro da família, certamente terá maior facilidade em compreender a forma correta de se gastar dinheiro;
  • A mesada é um parte importante do aprendizado financeiro, mas deve ser bem administrada pelos pais;
  • Incentive seu filho a poupar para adquiri algo de valor, como um videogame ou um computador;
  • Peça para que a criança ou adolescente faça, de tempo em tempos, um levantamento dos gastos feitos e converse com ele sobre prioridades e gastos desnecessários.



Não encontrou o que procurava?

Custom Search

Deixe um comentário!

Se você gostou do post, ou não, mas tem algo a comentar, por favor, preencha o formulário abaixo. Pedimos apenas que cuide da escrita e não escreva nada ofensivo.

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório, mas não divulgado)

Mensagem

Cartão e Crédito RSS

Cartão e Crédito em seu e-mail!

Cadastre-se e fique atualizado sobre os cartões de crédito.

Fechar Cartão e Crédito