Cartao de Credito

Como Acabar com as Dívidas em 4 Passos

Para qualquer cidadão que não tenha muito cuidado com as finanças, todos os ingredientes para o endividamento estão facilmente disponíveis: cartão de crédito, cheque especial, financiamentos e empréstimos. Se contarmos os tempos difíceis que temos vividos com incertezas políticas e econômicas, somado ao acesso relativamente fácil ao crédito (mas nem sempre barato) leva muitos brasileiros a se descontrolarem no que diz respeito às próprias finanças. Os juros altos são o fermento do bolo.

Uma dívida aqui, outra acolá e de repente o valor devido se torna quase impossível de ser quitado se não tiver atenção desde o início. O efeito é o da chamada bola de neve que, começa pequena mas devido ao volume que vai encontrando pelo caminho, torna-se grande e praticamente impossível de ser parada.

É Possível Acabar com as Dívidas?

Dívidas

Dicas para pagar as dívidas

Infelizmente, essa receita indigesta faz parte da vida de muitos brasileiros. Mas é possível acabar com as dívidas e reequilibrar as finanças. Basta fazer um bom planejamento e se empenhar para quitar os débitos. A tarefa é fácil? De forma alguma, pois exige dedicação, sacrifício e muita força de vontade. Porém a sensação de ter todas as contas em dia vale o esforço.

Para ajudar nossos leitores que se encontram endividados, sugerimos 4 passos a serem seguidos para reorganizar a vida financeira. As dicas foram retiradas do site Dinheirama.

Passo 1: Assumir a Responsabilidade

Se a situação de endividamento já aconteceu, não é hora para elencar culpados. Coloque uma pedra sobre o passado e tome o primeiro passo para resolver o problema assumindo a responsabilidade e encare as dívidas de frente.

De nada adianta culpar o banco ou a administradora do cartão de crédito. Isso é apenas uma forma de fugir do problema.

Passo 2: Mudar os Hábitos de Consumo

O endividamento normalmente é causado por hábitos de consumo equivocados. Normalmente, quando se tem um padrão de vida maior do que aquele que se possa bancar, em resumo, gastando mais do que se ganha. Não ignoramos o fato de que situações inesperadas podem acontecer, como a perda do emprego ou algum caso de doença inesperada na família. Mas até mesmo esse tipo de emergência precisa integrar o seu planejamento financeiro e toda família deve contar com uma reserva de emergência para estas situações.

Por isso, a segunda dica é repensar como e o que você consome. Gastos excessivos, acúmulo de financiamentos e despesas desnecessárias precisam ser cortados para o bem das suas finanças.

Passo 3: Procurar Alternativas para Quitar as Dívidas

Antes de buscar formas de negociação da dívida, faça um levantamento de todas as contas. É importante saber quais são as contas mais altas e com juros maiores. Elas deverão ser prioridade no momento de quitar os débitos.

Para uma boa negociação com os credores, lembre-se de não aceitar a primeira proposta e buscar prazos e prestações possíveis para a sua situação atual. Por vezes, procurar um novo empréstimo com juros mais baixos pode ser a solução

Passo 4: Manter o Controle Financeiro

É essencial aprender com os próprios erros. Depois de se planejar para pagar todas as dívidas, mantenha a disciplina aprendida com tanto esforço.

Crie um orçamento, procure juntar dinheiro para situações emergenciais e estabeleça metas. Dessa forma, você evitará o endividamento no futuro.



Não encontrou o que procurava?

Custom Search
3 Comentários
  1. CLAUDECIR faltz  em 20/12/2012: 11:09

    valeu a pena, otima informação

  2. Lailson Alves da Silva  em 25/05/2015: 23:52

    Olá, boa noite. Eu queria que o Banco Itaú diminuísse o valor da fatura que estão alterado e cada vez que pago o mínimo aumenta um pouco a minha fatura não estou quase podendo pagar o mínimo. Eu queria que o Banco Itaú diminuísse as parcelas da Fatura PONTO FRIO e aumentasse os meses, para mim aliviar. Não importa que demore pagando, mas que pague sem atraso.
    Meu telefone para contato – Fixo: XXXXXXXXXXXXXX – Celular: XXXXXXXXXXX.

  3. Cartão e Crédito  em 27/05/2015: 11:05

    Lailson, o pagamento mínimo implica em contratação do crédito rotativo que tem as maiores taxas do mercado. Os juros se aproximam de 10% ao mês. O recomendado é que entre em acordo urgente com o Itaú ou, caso não seja possível, recorra a um empréstimo com juros mais baixos e quite o cartão de crédito integralmente.

Deixe um comentário!

Se você gostou do post, ou não, mas tem algo a comentar, por favor, preencha o formulário abaixo. Pedimos apenas que cuide da escrita e não escreva nada ofensivo.

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório, mas não divulgado)

Mensagem

Cartão e Crédito RSS

Cartão e Crédito em seu e-mail!

Cadastre-se e fique atualizado sobre os cartões de crédito.

Fechar Cartão e Crédito