Cartao de Credito

O Banco É Obrigado a Negociar/Parcelar uma Dívida?

Estamos sempre enfatizando que negociar a dívida pode ser o melhor caminho para quem está com o nome sujo. Esse processo, muitas vezes estimulado pela própria credora, tende a beneficiar os dois lados porque a empresa recebe o valor devido e o consumidor tem a possibilidade de quitar a dívida de modo mais fácil. Ainda assim, a renegociação gera dúvidas.

Muitos brasileiros não sabem quem procurar, como apresentar uma proposta ou quando é o melhor momento para solicitar o parcelamento do débito. Hoje esclareceremos uma importante questão sobre o assunto: os bancos são obrigados a renegociar dívidas? Saiba sobre o que diz a lei e entenda um pouco mais sobre a renegociação.

Renegociar é uma obrigação do bancos?

Não. Nenhum credor é obrigado a negociar ou parcelar o valor devido por um cliente, segundo a legislação brasileira. Isso quer dizer que não existem ferramentas legais para “forçar” a instituição a facilitar o pagamento para o endividado.

Legalmente falando, o banco tem o direito de exigir do cliente o pagamento da dívida conforme o que foi estabelecido em contrato. Assim, a manutenção de prazos, valores e outras condições está prevista pela lei, exceto quando há abusos por parte da empresa nas cláusulas do contrato assinado. Se você desconfiar que houve algum excesso no contrato, procure um advogado para se informar melhor sobre esses pontos dúbios.

Negociar Dívida

Faça as contas antes de apresentar uma proposta ao banco

Os bancos negociam as dívidas?

Na maior parte dos casos, sim. Mesmo sendo facultativa a negociação, as instituições financeiras tem interesse em oferecer a negociação porque isso garante o recebimento do valor devido em casos de inadimplência. Hoje em dia muitos bancos inclusive oferecem a possibilidade de renegociação pelo site da instituição, de forma bastante descomplicada. Por isso, se você tem alguma dívida vale a pena procurar o banco ou esses canais de negociação simplificados.

Há ainda os feirões para limpar nome, que possibilitam a renegociação de débitos antigos com o auxílio de profissionais. Fique de olho nas datas desse tipo de evento em sua cidade para tentar resolver o problema de vez.

A negociação sempre vale a pena?

Nem sempre. Tudo vai depender dos juros e condições conseguidos no processo de negociação. Na primeira proposta, os bancos tendem a apresentar aquilo que é mais vantajoso para eles. Cabe ao endividado oferecer contra propostas e chegar a um meio termo que satisfaça a ambas as partes. Quem tem dinheiro guardado ou investido e tem a possibilidade cobrir o valor da dívida deve optar por essa alternativa ao invés da negociação. Em alguns casos, um empréstimo com juros mais baixos, como os do crédito consignado, ou mesmo a ajuda de um amigo podem ser soluções mais vantajosas para o endividados.

Existem especialistas que estimulam a demora no pagamento para forçar uma negociação melhor, porém esse tipo de prática pode elevar o valor da dívida. O ideal é tentar ficar livre do débito o quanto antes!



Por: Emília Silva. Categoria: Dívidas // Tags: , , ,

Não encontrou o que procurava?

Custom Search

Deixe um comentário!

Se você gostou do post, ou não, mas tem algo a comentar, por favor, preencha o formulário abaixo. Pedimos apenas que cuide da escrita e não escreva nada ofensivo.

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório, mas não divulgado)

Mensagem

Cartão e Crédito RSS

Cartão e Crédito em seu e-mail!

Cadastre-se e fique atualizado sobre os cartões de crédito.

Fechar Cartão e Crédito