Cartao de Credito

Vantagens da Caderneta de Poupança: Rendimento e Quando investir

Você sabia? A caderneta de poupança foi criada em 1861, para garantir que o dinheiro das pessoas não perdesse valor com a inflação da época. Hoje quando se fala em poupança como forma de investimento, muitos torcem o nariz, pois seu rendimento não garante o poder de compra frente a inflação alta dos dias atuais. Alternativas como o Tesouro Direto e CDBs bancários tem se mostrado mais interessante neste sentido.

Outra informação que poucos conhecem é que os valores aplicados na caderneta de poupança são usados pelo governo federal para a concessão de crédito imobiliário. De acordo com a lei, pelo menos 65% do dinheiro aplicado na caderneta deve ser encaminhado para os empréstimos habitacionais independente do banco de aplicação.

A Rentabilidade da Nova Poupança

O cálculo de rendimentos da nova poupança, vigente desde maio de 2012, é a taxa Selic. Quando a Selic é igual ou menor que 8,5%, o investimento rende 70% desta Selic, acrescentado da TR (Taxa Referencial). Quando a Selic for superior a 8,5%, como é o caso atualmente, a rentabilidade equivale à TR + 0,5% ao mês. Quem tem uma poupança velha ainda conta com o rendimento antigo independente da taxa da economia: TR + 6,17% ao ano.

A rentabilidade é atrativa? Esta é uma pergunta difícil de responder. Obviamente, se comprarmos com a inflação, que está acima dos 0,5% ao mês, não faz sentido. No entanto, garantir este rendimento de forma segura e tendo o dinheiro disponível em qualquer ocasião.

Poupança

Poupança

Vantagens e Desvantagens da Poupança

Atualmente, muitos poupadores vêm evitando a de poupança, devido à queda no rendimento da aplicação após as mudanças instituídas pelo governo federal. De fato, o cálculo tornou o investimento menos rentável, mas ainda existem algumas vantagens na caderneta de poupança.

A liquidez é um dos atrativos da aplicação. A qualquer momento, o investidor pode sacar o valor total ou uma parcela do que foi aplicado. Em termos práticos, isso quer dizer que a poupança é ideal como reserva de emergência, pois não há necessidade de esperar para usar o dinheiro. Inclusive, muitos bancos oferecem poupança integrada, onde a movimentação da conta corrente busca saldos diretamente na poupança.

Outro atrativo é a ausência de taxas, além da possibilidade de se investir pequenas quantidades. Um trabalhador que recebe um salário mínimo, por exemplo, pode optar por transferir R$20,00 para a poupança mensalmente. O rendimento é baixo, mas essa aplicação servirá em casos de necessidade.

Quando Investir na Poupança?

Em algumas situações, a poupança ainda é o investimento ideal. Veja algumas delas:

  • Pessoas com baixa renda;
  • Quando o objetivo for a criação de um fundo de emergência ou utilização em curto prazo;
  • Para quem deseja investir a longo prazo mas não suporta oscilações no mercado;
  • Se o poupador tiver uma caderneta com o cálculo antigo.

Vale lembrar que a poupança é o investimento preferido dos brasileiros, mas sempre vale a pena diversificar e buscar informações sobre outras formas de aplicação.



Não encontrou o que procurava?

Custom Search

Deixe um comentário!

Se você gostou do post, ou não, mas tem algo a comentar, por favor, preencha o formulário abaixo. Pedimos apenas que cuide da escrita e não escreva nada ofensivo.

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório, mas não divulgado)

Mensagem

Cartão e Crédito RSS

Cartão e Crédito em seu e-mail!

Cadastre-se e fique atualizado sobre os cartões de crédito.

Fechar Cartão e Crédito