Cartao de Credito

Principais Fundos de Investimento

Hoje falaremos um pouco mais sobre os fundos de investimento. Apesar dessa ser uma forma de aplicação bastante comum, muitas pessoas têm dúvidas sobre esse tipo de investimento. De acordo com a Wikipedia, um fundo de investimento nada mais é que:

uma forma de aplicação financeira, formada pela união de vários investidores que se juntam para a realização de um investimento financeiro, organizada sob a forma de pessoa jurídica, tal qual um condomínio, visando um determinado objetivo ou retorno esperado, dividindo as receitas geradas e as despesas necessárias para o empreendimento (Fonte: Wikipedia).

Mas não é preciso entender muito de economia ou finanças para aplicar em fundos de investimento. Atualmente, é possível contratar uma empresa, como uma corretora ou um banco, que serve de intermediária no processo de aplicação. Para que você compreenda melhor, explicaremos cada um dos principais tipos de fundos de investimento.

Fundos de Curto Prazo

Os fundos de curto prazo têm duração máxima de um ano e são considerados como um investimento de baixo risco. O retorno desses fundos é obtido através de títulos emitidos pelo Tesouro Nacional ou pelo Banco Central. Geralmente, esses títulos são indexados às taxas CDI ou Selic.

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento

Fundos Referenciados

Os fundos referenciados investem pelo menos 95% do valor total das carteiras na compra de títulos públicos ou privados que variam de acordo com as taxas CDI ou Selic. 80% dos títulos privados devem ser de baixo risco e o valor restante, fora os títulos que acompanham a CDI ou Selic, deve ser utilizado para aplicações em fundos de curto prazo.

Fundos de Renda Fixa

Esses fundos podem ser classificados em três modalidades distintas: renda fixa tradicional, renda fixa crédito livre e renda fixa índice. Esse tipo de investimento tem a remuneração definida no momento da aplicação. No caso dos fundos, pelo menos 80% do valor total das carteiras deve ser investido em aplicações de renda fixa, ou seja, com retorno pré-definido.

Fundos Cambiais

Os fundos cambiais, como indica o próprio nome, são aqueles que estão relacionados com as oscilações de moeda estrangeira. Esse tipo de fundo deve investir o mínimo de 80% do valor das carteiras ativas em variações cambiais. Os 20% restante precisam ser aplicados em títulos de renda fixa.

Fundos Multimercado

Essa modalidade de fundo envolve vários fatores de risco, sem a obrigatoriedade de se concentrar em apenas uma classe especial de aplicação. Dessa forma, os fundos multimercados podem combinar ativos em renda fixa, renda variável ou renda cambial, por exemplo.

Fundos de Dívida Externa

Esses fundos investem um mínimo de 80% do valor das carteiras em títulos representativos da dívida externa do país. O valor restante pode ser aplicado em outros títulos de crédito.

 



Não encontrou o que procurava?

Custom Search

Deixe um comentário!

Se você gostou do post, ou não, mas tem algo a comentar, por favor, preencha o formulário abaixo. Pedimos apenas que cuide da escrita e não escreva nada ofensivo.

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório, mas não divulgado)

Mensagem

Cartão e Crédito RSS

Cartão e Crédito em seu e-mail!

Cadastre-se e fique atualizado sobre os cartões de crédito.

Fechar Cartão e Crédito